sexta-feira, 29 de julho de 2011

o prestígio do casamento

O mais notável nessa campanha por casamentos homossexuais não é o avanço dos movimentos gays e o ocaso de barreiras e preconceitos antigos mas o prestígio do casamento. Com tantos casais heterossexuais dispensando o ritual matrimonial para viverem juntos, a insistência dos gays em se casarem como seus pais deveria aquecer o coração dos mais radicais dos bispos. Eu sei que em muitos casos a oficialização do conúbio, se esta é a palavra, tem mais a ver com questões legais do que com romance, mas o que a maioria quer é o ritual. Quer as juras públicas de amor eterno e todo o simbolismo da cerimônia tradicional, mesmo sem véus e grinaldas. Era de se esperar que quem escolheu um relacionamento sexual, digamos, anticonvencional, muitas vezes tendo que enfrentar a incompreensão ou a ira dos conservadores, quisesse distância do que é, afinal, o mais "careta" dos ritos sociais. Mas não. Querem o tradicional.

Este fenômeno deve ter a ver com outro de difícil compreensão. Ouvi dizer que as formaturas nas universidades brasileiras voltaram a ser paramentadas, com becas e tudo, não por insistência de pais tradicionalistas mas dos próprios formandos, que em vez da informalidade que se esperava deles num mundo cada vez mais prático e sem tempo para velhos costumes ou costumes de velhos, exigiram todas as formalidades.

No fim as pessoas querem significado. Querem que o valor do que fazem seja enaltecido pela cerimônia, qualquer cerimônia.

Mesmo careta.

Seja como for, aposto que daqui a alguns anos, quando se puder fazer a estatística, menos gays dos que estão se casando agora terão se separado do que casais heteros. Se a instituição do casamento sobreviver aos tempos e aos modos, será em boa parte graças a eles e a elas.


Luis Fernando Verissimo - O Estado de S.Paulo

BICHO NÃO É BRINQUEDO


Campanha de conscientização da 'Posse Responsável':
Estou doando meus filhos. Motivo: mudança.

Eu e meu marido decidimos mudar para um bairro melhor, mas só
conseguimos um apto menor que o nosso, assim, estamos tendo que doar
nossos filhos. São eles:
Camila, menina, 13 anos, já está namorando. Essa tenho urgência de
doar, antes que me apareça grávida e complique a situação. Sabe lavar,
passar e cozinhar.
- Daniela, menina, 05 anos. Meiga e boazinha, convive bem com outras
crianças. Ela tem um cachorrinho, mas com o cachorrinho eu ficarei,
pq sou apegada a ele, e ele é quietinho e não me dá trabalho algum.
- Carlinhos, menino, 09 meses. Preciso doar com urgência tbém, pois
bebês que ainda choram em aptos podem incomodar os vizinhos. Se alguém
se interessar em adotá-lo, mas não puder pagar a babá, posso doar
minha mãe junto, ela tomará conta do bebê . Caso optem apenas pelo
bebê, mamãe irá para um asilo.
Todas as crianças estão com as vacinas em dia, e levarão suas camas,
colchões, cobertores e roupinhas. Mamãe tbém está com a vacina da
gripe em dia.
Interessados favor telefonar com urgência para o numero do anúncio...
Êi, vc faria isso com seus filhos?

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Adeus Estrada Amarela

As décadas foram passando
E nesses longos anos
Raras foram
As vezes que
Te encontrei
Mas em todas...
Todas elas
Me apaixonei

Dentre todas
Você foi
Aquela que
Mais desejei

E no meu caminho
Te trago com
Carinho
Porque...
Pessoas passaram por aqui
Mas
No meu coração
Reservei
Um lugar escondido
Onde sempre
Te guardei

E até hoje eu sinto...
Eu sei
Que lá no fundo
Jamais te esquecerei

Pois de uma certa forma
Mesmo de longe
Com toda certeza
Te amei

domingo, 3 de julho de 2011